Gais e GullarMarionDados BiobibliograficosFale com o Pucheu!  

Nascido em 1966, Alberto Pucheu é poeta, ensaísta, professor de Teoria Literária da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Cientista do Nosso Estado, pela Faperj (já havia sido antes Jovem Cientista do Nosso Estado, pela mesma agência de fomento) e pesquisador do CNPq. Seu livro de poemas A fronteira desguarnecida foi vencedor do Programa de Bolsas para Escritores Brasileiros, da Fundação Biblioteca Nacional, e o de ensaios Pelo colorido, para além do cinzento; a literatura e seus entornos interventivos recebeu o Prêmio Mário de Andrade de Ensaio Literário, da Fundação Biblioteca Nacional. Seja os de poemas, seja os de ensaios, muitos de seus livros vêm recebendo resenhas nos jornais de maior circulação do país, em sites específicos e em periódicos acadêmicos. Alberto Pucheu também tem publicado ensaios em diversos livros, nos principais periódicos acadêmicos brasileiros e em portais nacionais e internacionais de literatura, bem como resenhas e poemas nos mais importantes jornais do país e em sites específicos. No dia anterior às últimas eleições, o caderno Prosa&Verso, de O Globo, publicou seu inédito “Poema para ser lido na posse do presidente”. Em 2011, teve 20 das fotografias que vem tirando de frases grafitadas em ruas de diferentes cidades do mundo expostas, sob o título de Paisagens urbanas quase sem paisagens, no evento internacional ArteFórum, sob a curadoria de Beatriz Rezende, e realizou, em julho de 2011, a instalação Palavras, na OI Futuro de Ipanema, no projeto Poesia Visual, sob a curadoria de Alberto Saraiva (essa série de exposições e instalações contou também com mostras de Ferreira Gullar, Antonio Cicero, Wladimir Dias Pino, Tadeu Jungle, Helena Trindade, Roberto Corrêa dos Santos e Lúcio Agra).

Enquanto poeta, teve os seguintes livros publicados:

  1. na cidade aberta (Rio de Janeiro: EdUERJ, 1993 – ISBN 869.0(81)-1);
  2. Escritos da frequentação (Rio de Janeiro: Ed. Paignio, 1995 – ISBN );
  3. A fronteira desguarnecida (Rio de Janeiro: Ed. Sette letras, 1997 – este livro foi concluído com o apoio do Programa de Bolsas para Escritores Brasileiros da Fundação Biblioteca Nacional – ISBN 85-85625-89-9);
  4. Ecometria do silêncio (Rio de Janeiro: Ed. Sette Letras, 1999 – ISBN 85-7388-171-2);
  5. A vida é assim (Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2001 – ISBN 85-88338-03-3);
  6. Escritos da indiscernibilidade (Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2003 – ISBN85-88338-32-7).
  7. A fronteira desguarnecida; Poesia Reunida 1993-2007 (Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2007 – ISBN 9788588338784).
  8. mais cotidiano que o cotidiano. Rio de Janeiro: Azougue Editorial/FAPERJ, 2013.

Publicou os seguintes livros de ensaio:

  1. Pelo colorido, para além do cinzento; a literatura e seus entornos interventivos (Rio de Janeiro: Azougue Editorial/FAPERJ, 2007 – ISBN 9788588338647). Com este, recebeu o Prêmio Mário de Andrade, Ensaio Literário, da Fundação Biblioteca Nacional/Minc, 2007.
  2. Giorgio Agamben: poesia, filosofia, crítica (Rio de Janeiro: Azougue Editorial/FAPERJ, 2010);
  3. Antonio Cicero por Alberto Pucheu (Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010);
  4. O amante da literatura (Rio de Janeiro: Oficina Raquel, 2010);
  5. Roberto Corrêa dos Santos: o poema contemporâneo enquanto o ensaio teórico-crítico-experimental (Rio de Janeiro: Azougue Editorial/FAPERJ, 2012).
  6. Do tempo de Drummond ao (nosso) de Leonardo Gandolfi; da poesia, da pós-poesia e do pós-espanto (seguido de antologias de poemas de Leonardo Gandolfi). Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2014.
  7. apoesia contemporânea (Rio de Janeiro: Azougue Editorial/CAPES, 2014).
  8. Kafka Poeta (Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2015).

Organizou os seguintes livros:

  1. Poesia(e)Filosofia; por poetas-filósofos em atuação no Brasil (Rio de Janeiro: Ed. Sette Letras, 1998).
  2. Nove abraços no inapreensível; filosofia e arte em Giorgio Agamben (Rio de Janeiro: Azougue Editorial/FAPERJ, 2008).
  3. O Carnaval Carioca de Mário de Andrade (Rio de Janeiro: Azougue Editorial/FAPERJ, 2011, com Eduardo Losso Guerreiro).
  4. Danielle Cohen-Levinas; partilha da literatura (São Paulo: Editora Horizonte, 2014, com Piero Eyben)

Organizou as seguintes revistas e periódicos:

  1. Organizou o número 11 da revista Terceira Margem, Poesia brasileira e seus encontros interventivos. 
    http://www.ciencialit.letras.ufrj.br/temp/admin/upload/NUM11_2004.pdf
  2. Junto com Flavia Trocoli, organizou o Dossiê Kafka do número 194 da Revista Cult. 
    http://revistacult.uol.com.br/home/tag/franz-kafka/
  3. Junto com Flavia Trocoli, organizou o número 28 da revista Terceira Margem, Dossiê Kafka, poeta da prosa miúda.
    http://revistaterceiramargem.com.br/index.php/revistaterceiramargem/issue/view/10/showToc

 

Currículo Lattes

© Alberto Pucheu - Todos os direitos reservados
Interestingly, the diagrams seem to show replica watches uk that the dial no longer has dial feet, but instead has a c-shaped carriage at the edge of the dial which the stem passes through to align the dial to the movement. This change won't just affect shock-resistance positively, it also makes mass production assembly easier. The result is that rolex replica casing a movement will be easier when the watch is being assembled at the factory. Instead of having to clamp dial feet in the movement, the watchmaker inserts the dial and movement, first ring, second ring, inserts the stem, screws down the ring to apply pressure and center the movement, and rolex replica sale applies the case back. It seems much faster and more reliable as a mass production means of assembly. While Rolex replica watches sale does have a number of patents and inventions that it owns and doesn't currently actively use in its products, the fact that they applied for the rolex replica sale patent in the United States and that it would require no modification to most of their existing cases means that it is very possible we will see this feature in upcoming rolex replica watches.